Blog

Nova classificação para dor crônica oncológica no CID-11

classificação dor oncológica

Nos últimos anos, a prevalência de câncer tem crescido. Há estimativas de que em 2020 haja 17 milhões de casos novos da doença no mundo. Destes, 66% devem sobreviver por pelo menos 5 anos e 40% estarão vivos mais de 10 anos após terem sido diagnosticados. A dor é o sintoma mais comum do câncer e continua sendo mesmo após o tratamento da doença. Entre 33 a 40% dos pacientes que se curam do câncer têm dor crônica. Em pacientes com a doença avançada, em fase terminal, pelo menos 55% terão dor de intensidade moderada a severa.

Dor crônica incluída no novo Código Internacional de Doenças (CID-11)

dor crônica na cid 11

Um importante passo no tratamento da dor: uma nova classificação para a dor crônica foi incluída na nova versão do Código Internacional de Doenças (CID-11). Pela primeira vez, diagnósticos relacionados à dor crônica serão sistematicamente representados no código, que é publicado pela Organização Mundial de Saúde e sofre revisões de tempos em tempos. Há 28 anos a classificação não era revisada.

Publicação especial da Nature aborda a dor lombar

nature reviews dor lombarNo dia 13 de dezembro, a Nature Reviews Disease Primer, uma publicação da revista Nature, abordou a dor lombar como tema central. O artigo foi escrito por alguns dos principais autores da área no mundo, como Johan Vlayen, Chris Maher e Katja Wiech. Acompanha a edição especial um gráfico, chamado de primeview, que resume de maneira ilustrada os principais pontos destacados pelos autores.

Nas 18 páginas do artigo, os autores oferecem uma visão global sobre a dor lombar, abordando epidemiologia, fatores de risco, mecanismos patofisiológicos, diagnóstico e tratamento. A seguir, traduzimos e resumimos os principais elementos destacados do texto: